Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Professor busca apoio para realizar pós-doc no Reino Unido
Início do conteúdo da página
Notícias

Professor busca apoio para realizar pós-doc no Reino Unido

  • Publicado: Quinta, 06 de Junho de 2019, 15h20
  • Última atualização em Quinta, 06 de Junho de 2019, 20h28

Em entrevista à Proeg, professor Jonas Gomes, diz que se considera um vencedor, presta homenagem à sua mãe e aos seus primeiros professores, sonha em construir universidade na periferia e conta com ajuda de amigos para passar um ano no Reino Unido, em pesquisa de pós-doc . Confira.

E o Reino Unido abriu as portas

"Tenho buscado fazer o pós-doutorado no exterior desde 2015, ano em que submeti projeto à Universidade de Tóquio (Japão), mas não consegui efetivar a ida por conta de não aprovar o projeto em editais do CNPQ (2016) e da Capes (2017), pois essas instituições têm alegado cortes no orçamento, bem como tornado o processo de seleção muito mais rígido. Então em 2018, decidi juntar dinheiro para ir por conta própria ou por meio de captação de recursos via P&D junto à empresas do PIM. Além disso, tentei identificar outras oportunidades por meio de um diálogo construído com Dr. Lucas Cordeiro, professor da Ufam que atualmente é pesquisador na Universidade de Manchester (Reino Unido), o diálogo avançou permitindo conhecer outros professores, de forma que em setembro (2018) consegui aprovação de projeto junto ao Instituto Manchester de Pesquisa em Inovação da Escola de Negócios. O período do projeto seria de 15 de julho de 2019 até 15 de julho de 2020, inclusive já divulgado em Portaria da Ufam autorizando minha ida. No entanto, recentemente minha mãe (76 anos) foi submetida à cirurgia (cardíaca) muito delicada e por conta disso negociei junto ao departamento de Engenharia de Produção, Faculdade de Tecnologia, e gestores da Universidade de Manchester, a alteração do período para 18 de fevereiro de 2020 até 18 de fevereiro de 2021".

Gestão Universitária, inovação e empreendedorismo

O título do projeto é “As melhores práticas de gestão das Universidades do Reino Unido para promover o desenvolvimento local por meio da inovação e empreendedorismo”. Basicamente, o projeto tem três objetivos: 1) Identificar as melhores práticas de desenvolvimento local das Universidades bem conceituadas do Reino Unido; 2) desenvolver um modelo conceitual que permita outras universidades a adotarem essas boas práticas; e 3) realizar acordos de cooperação ou parcerias com as universidades do Reino Unido, visando à oferta de cursos de pós graduação e o intercâmbio ao longo do tempo. Em síntese, as principais ações são: levantamento do estado da arte em termos de gestão universitária voltada para o desenvolvimento local por meio da inovação e o empreendedorismo; identificação de pelo menos dez universidades bem conceituadas (Oxford, Cambrige, Manchester, dentre outras); desenvolvimento do instrumento de coleta de dados; realização das visitas em dez universidades; identificação das boas práticas e modelação conceitual; busca de formação de parcerias; participação das atividades acadêmicas e de pesquisa da Universidade de Manchester, divulgação dos resultados, dentre outras ações".

Feliz em voltar ao exterior para defender a Ufam e o Amazonas?

"Entre 1996 e 2007, tive a oportunidade de conhecer os EUA, o Japão, a França, Cingapura, Coréia do Sul, Madagascar, Quênia e África do Sul. Espero poder falar da Ufam, do Sistema de Inovação local, da Amazônia, dos seus desafios e das oportunidades. Sonho em poder retornar ao Estado com uma mala cheia de acordos de cooperação envolvendo as melhores Universidades do Reino Unido".

E quanto ao apoio financeiro, qua o aceno da Capes?

"O projeto foi aprovado e super bem recebido por Doutores renomados da 29a melhor Universidade do Planeta, mas infelizmente não teve o mesmo reconhecimento e apoio no Brasil".

O Jonas se considera um vencedor?

"Para um menino que foi vendedor de picolés e de frutas nas ruas, para alguém que conseguiu fugir da tentação de usar drogas ou de ser um delinquente, creio que para quem nasceu e ainda mora na periferia, no meio do povão, eu me considero um caboclo vencedor graças aos conselhos e apoio dos meus país, especialmente de Dona Luíza que hoje se encontra hospitalizada. Ela é uma guerreira, é minha heroína. Também não posso esquecer dos mestres da Escola Padre Agostinho Martins, do Márcio Nery, do Tiradentes, da UTAM (Hoje EST/UEA), da Ufam, da Universidade de Eletro-Comunicação e Universidade de Gunma, todas essas pessoas impactaram positivamente  minha vida".

O professor Jonas Gomes tem um sonho?

"Sim, algo bem maluco, gostaria de fundar uma Universidade ou Faculdade, bem no meio de uma área carente de Manaus, com cursos de Artes, Dança, Direito, Tecnologia, Engenharia e Computação. O Brasil está urgentemente precisando investir eficazmente na educação, cultura e no empreendedorismo dos seus adolescentes e jovens. Onde o Estado educador não chega, chega o miliciano e o traficante, e o pior, essa gente ruim domina as comunidades, penetra e controla também o Estado, ai ficamos reféns do medo daqueles jovens que poderiam ter se transformados em um Irineu Evangelista de Souza (Barão e Visconde de Mauá), um Santos Dumont, um Thiago Soares, uma Zica Assis ou uma Luíza Trajano. Eu não superei minha pobreza com armas, mas com livros e educação".

A educação sempre será uma boa causa, apoie

"Criei uma campanha de captação de recursos, uma vaquinha virtual, convido (a) a conhecer nosso projeto e a apoiar caso considere uma boa causa. Muito obrigado".

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página